fbpx

A Ourivesaria Tavares está orgulhosamente entre os nomeados do Prémio Mercúrio – o melhor do Comércio e Serviços, uma iniciativa que visa identificar, reconhecer e premiar entidades e personalidades que, em Portugal tenham contribuído para a valorização do Setor do Comércio e Serviços e das profissões a este ligadas.

A Ourivesaria Tavares concorre nas áreas “Empresas com História” e “Comércio Não Alimentar”, nas quais apresentou as principais actividades desenvolvidas, assim como o conceito de negócio, sua missão e os seus quase 100 anos de história.

O Prémio Mercúrio, é uma iniciativa promovida com o alto patrocínio da Sua Excelência o Presidente da República, sendo os seus promotores Confederação do Comércio e Serviços de Portugal e a Escola Comércio Lisboa.

A 7ª edição da Gala do Prémio Mercúrio 2018, decorre no próximo dia 29 de Novembro no Fórum Lisboa entre as 18:00 e as 21:00 horas, onde a Ourivesaria Tavares se fará representar pelos sócios-gerentes Ana e Carlos Tavares.

A Art à Table foi a protagonista da proposta de mesa de Natal exposta ontem, junto à margem do Rio Douro, na majestosa Covet House. Uma mesa plena de requinte e detalhes cravados pelas mãos sábias dos artesãos desta empresa quase centenária, que lançou ao público a sua mais recente criação – A Baixela Stellarium.

Brilho, luxo e magia foram premissas para um dia de Inverno que se tornou quente com a presença de todos os que, numa sala esplêndida, puderam apreciar este conceito proposto pela Ourivesaria Tavares e que marca aquilo que – acreditam – representa a reinvenção da tradição da Art Table, com o toque de inovação, que acompanha a evolução e o futuro da Joalharia Portuguesa, no país e no mundo.

Esta proposta inovadora apresentou, para volúpia dos presentes, uma baixela que envolve metais nobres e pedras preciosas e que compõe a coleção Stellarium exposta numa das mesas exclusivas e imponentes do Covet Group.

Este novo conceito de Jewellery à Table, criado pela Tavares, pretende valorizar a arte manual dos mestres ourives, produzindo peças únicas, que representem a Alma da Joalharia Portuguesa projetada para os mercados globais e pautada pela manualidade, mestria e inovação. O luxo à mesa viveu-se intensamente num momento de partilha e união, quer entre os parceiros – Covet Group e Salpoente – quer entre os amigos e clientes destas empresas nacionais, numa aposta audaz e fascinante.

No passado dia 7 de Novembro, no edifício da Alfândega no Porto, decorreram os ZIWA Awards, onde a Ourivesaria Tavares estava nomeada na categoria de Joalharia.

Uma iniciativa da Zankyou Weddings que proporcionou um final de tarde bastante agradável a todos os presentes.

Agradecidos por este reconhecimento desejamos que todos os nomeados continuem a trabalhar com todo o profissionalismo e dedicação nesta área que tanto nos apaixona.

Ourivesaria Tavares, Um Valor Eterno…

No passado dia 30 de Junho, promovemos mais uma iniciativa da qual estamos muito orgulhosos.

“Arte na Rua” foi um evento que teve como propósito apresentar ao vivo, a arte da filigrana. Uma técnica que consiste na combinação de dois delicados e finíssimos fios de ouro, ou outros metais, desenhando motivos circulares, espiralados ou em SS, aplicados sobre peças completas (filigrana de aplicação) ou sobre espaços vazios criados num esqueleto da peça (filigrana de integração). Uma técnica sublime, que se caracteriza por um ressurgimento de uma arte outrora popular, que se reinventa, adaptando a sua mestria a uma maior diversidade de gostos e se afirma tão moda nos dias de hoje.

Nesta tarde, muitos foram os entusiastas que passaram pela Rua da Junqueira e que assistiram ao requinte, minúcia e mestria com que duas artesãs apresentaram esta arte milenar, que cativa cada vez mais o público jovem, prova de que a ourivesaria se está a reinventar.

Para nós, este foi mais um momento enriquecedor e motivante, por poder proporcionar momentos únicos que fazem a ligação do público com a essência e a génese da ourivesaria.

Pretendemos assim, continuar a dinamizar o comércio local, criando eventos que sejam aprazíveis quer à nossa rua quer à nossa casa, mantendo a identidade que nos caracteriza, continuando a trabalhar para a excelência neste percurso a “Caminho do Centenário”

A todos os que estiveram presentes, o nosso muito obrigado!

Inaugurada a exposição ” D`Ouro ao Minho”, e com o intuito de proporcionar a todos os presentes outras emoções, organizámos posteriormente uma conferência sob o tema “Ouro Popular – entre as gentes e os adornos”, que teve como oradora a doutora Rosa Maria Mota, (Investigadora do CITAR/Universidade Católica Portuguesa).

Esta decorreu na  sala da Cooperativa de Cultura – A Filantrópica, no dia 28 de Maio pelas 21:30 horas. A plateia esteve repleta de um público entusiasta, que demonstrou ter ficado mais enriquecido culturalmente com a apresentação da investigadora, que falou entre outros pontos, de ouro popular, do ouro e das gentes do mar e da terra, das festas, do valor inatingível do ouro e do ouro popular como património imaterial.

Esta foi mais uma iniciativa que nos deixa orgulhosos e que entendemos que é fundamental para a promoção de uma arte milenar, como é a ourivesaria, e que tanto impacto cria na economia da nossa cidade, na nossa região e no nosso país.

Agradecemos a todos os presentes salientando que o caminho que escolhemos vai ao encontro das vontades de um publico exigente, que reconhece os artesãos portugueses e os seus saberes alicerçando o nosso luxo no seu legado.

Um caminho que fazemos com o propósito “o lucro não é objectivo mas sim uma consequência”

Esta iniciativa realizada por nós no passado dia 6 de Fevereiro, surge no seguimento dos projectos propostos no ano transato que tinham como objectivo atrair mais jovens casais apaixonados à nossa cidade, “Póvoa de Varzim, é bom namorar aqui!”

Apaixonados por jóias e diamantes, aliámos estes últimos ao champanhe e ao chocolate para, nosso entender, proporcionar uma noite de luxo às mais de cem pessoas que estiveram presentes no restaurante “Theatro”, nessa noite.

Sendo os diamantes a principal figura deste evento, foi sobre eles que apresentamos a conferência dirigida pelo prestigiado gemólogo, Drº Rui Galopim de Carvalho, um momento de partilha, onde foram contadas histórias e curiosidades sobre os diamantes.

Gostaríamos de agradecer a todos os presentes, inclusive à chocolataria “Tuaté”, pelos maravilhosos bombons, e ao restaurante “Theatro” pelo espaço e apoio dado.

Orgulhosos de mais esta iniciativa, ambicionamos continuar este caminho, dinamizando e inovando, tornando-nos assim mais fortes e dignos do nosso passado.

No passado dia 2 de Junho, a Ourivesaria Tavares inaugurou o seu renovado espaço comercial no tão carismático nº54 da Rua da Junqueira.

Uma cerimónia de cariz íntimo e familiar, que contou com as distintas presenças do Sr. Presidente da Assembleia Municipal da Póvoa de Varzim Drº Afonso Pinhão Ferreira, o Sr. Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim Engenheiro Aires Pereira, o Sr. Vice – Presidente Dr. Luís Diamantino e a Srª vereadora Drª Lucinda Delgado.
Esteve também presente o Pároco Padre Nuno Rocha, São José de Ribamar, que procedeu à bênção deste novo espaço.
Carlos Tavares, agradeceu a presença de todos e orgulhosamente assumiu a sua pretensão em tornar a Ourivesaria Tavares numa empresa de referência nacional no sector de ourivesaria, assim como, uma loja ímpar da cidade da Póvoa de Varzim. Afirma ainda que é por todo o carinho que sentem por esta cidade, que Carlos Tavares e sua irmã Ana Tavares, se esforçam diariamente para serem mais e melhor, tentado estar à altura do progresso e notoriedade desta terra que tanto amam.
“A Caminho do Centenário”, este projecto que já conta com 95 anos de experiência, reflecte a visão de uma marca mais forte e mais sólida, assente numa estratégia inovadora e ambiciosa.
Um olhar para o futuro com uma mentalidade que não desvalorize o valor histórico do seu passado.
Mais um capítulo escrito na já longa história da Ourivesaria Tavares!

Foi com sucesso que terminamos mais uma edição, do nosso showroom especial noivos. Mantemos o desejo de ver casais felizes, dando-lhes todo o apoio e esclarecendo todas as suas dúvidas na hora de adquirirem o seu Anel de Noivado e as suas Alianças de Casamento. Das marcas Wedd, Romantis, Eternis e Bruno M, muitos foram os noivos que escolheram as Alianças dos seus sonhos, para a celebração do seu casamento. Obrigado por confiarem em nós, a vossa satisfação é o nosso sucesso!  

A Póvoa de Varzim assinalou, ontem, 16 de junho, o seu 43º aniversário da elevação à categoria de cidade e o seu município distinguiu a nossa Ourivesaria com a Medalha de Reconhecimento Poveiro, grau prata.

No discurso do Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, este destacou “a noção da importância da organização e da adaptação às circunstâncias presidiu ao trajeto, de nove décadas, da Ourivesaria Tavares. E se a empresa fundada em 1922 por Virgílio Aristides Tavares resistiu às contingências difíceis com que se viu confrontada, a ponto de se firmar como uma referência no seu setor em todo o território nacional – se isso aconteceu, a razão principal desta bem-sucedida caminhada reside na fidelidade aos seus valores matriciais e na permanente abertura à inovação e à modernização.

A Ourivesaria Tavares é, hoje, garantia de que a Póvoa de Varzim continua no roteiro de quem procura na beleza de valores eternos a garantia de um investimento seguro”

Palavras que nos deixam francamente gratos.

A cerimónia teve lugar no Cine-Teatro Garrett, local onde decorreram as condecorações, tendo sido apresentada a Ourivesaria Tavares pelo  Drº José Maria Martins de Campos, com as respectivas palavras:

“Senhor Presidente da Câmara, Eng. Aires Pereira.

Neste dia tão especial, dia da nossa cidade, mais uma vez posso testemunhar que a câmara a que preside tem memória, reconhece e é grata para com aqueles que um dia vieram trabalhar para a Póvoa e no caso concreto do fundador da Ourivesaria Tavares, – Virgílio Aristides Tavares, foi há 97 anos que aqui se estabeleceu.

Aqui casou e constituiu família.

Com o seu imenso trabalho, a sua arte, não se furtando a inúmeros sacrifícios e enfrentando adversidades, tantos e relevantes serviços prestou, transmitindo para os seus filhos e estes para os seus netos esta empresa familiar que se mantém sediada no mesmo local onde se instalou em 1922.

A Ourivesaria Tavares fez e faz parte das suas vidas, dos seus afectos e do tecido empresarial que a Póvoa de Varzim se pode orgulhar.

Concerteza que a Edibilidade da Póvoa de Varzim, estando particularmente atenta à importância deste aspecto empresarial entendeu distinguir, este ano, no dia da cidade, com a medalha de prata de Reconhecimento Poveiro, grau prata, a Ourivesaria Tavares, que se estabeleceu como disse, há 94 anos no nº54 da Rua da Junqueira.

Aí se mantém, sempre renovada e com um grande empenhamento actual, como no passado, na sua dinamização, modernização e sempre no caminho da excelência.

É na verdade um exemplo de sucesso e de um importante contributo para o desenvolvimento económico da nossa terra.

Podemos afirmar que a Ourivesaria Tavares faz jus ao seu lema “um valor eterno” a que acrescentaria ” A arte de saber dourar e durar”.

Ana Manuela e Carlos Tavares, é para mim um privilégio e uma honra como vosso familiar e cidadão poveiro poder contar um pouco da história da vossa ourivesaria, nesta cerimónia, embora a obra realizada pelo fundador, vosso avô, e outros descendentes, ao longo destes últimos 94 anos e assente em 3 pilares fundamentais: a “Família”, a “sua ourivesaria” e a “Póvoa de Varzim”, já fale por si.

De acordo com os dados da Associação Portuguesa de Empresas Familiares, estas empresas representam mais de 80% do tecido empresarial nacional e 60% do nosso PIB, criando um volume de emprego superior a 50%.

Ao longo destes anos a Ourivesaria Tavares já empregou e formou mais de 100 funcionários.

As Empresas Familiares, são, assim, fundamentais para a economia nacional e particularmente para a economia local e regional.

Como importante fator de valorização local a Ourivesaria Tavares funciona, digamos, como empresa “âncora” na zona comercial, tradicional, que é a Rua da Junqueira( actualmente dia a dia mais renovada), contribuindo de modo exemplar para que esta não perca a sua vitalidade ( e de que tanto ainda carece como zona residencial).

Falarei então de um pouco da sua história

Começarei, por lembrar de modo injustamente sucinto e certamente com muitas omissões, os caminhos do passado para que possamos conhecer melhor o seu presente assente na modernidade, apoiada nesse passado e inspirada na tradição e pensar o futuro.

Assim;

Na aldeia de Castanheiro do Norte, concelho de Carrazeda de Ansiães, Distrito de Bragança, nasceu a 24 de Fevereiro de 1891, Virgílio Aristides Tavares.

Sua mãe e mãe de mais 10 irmãos ficando viúva viu-se na necessidade de enviar este filho, com 13 anos de idade para a cidade do Porto afim de se iniciar no mundo do trabalho numa oficina de Ourivesaria da Rua das Flores.

Virgílio Aristides Tavares inicia assim a sua fantástica aventura como aprendiz de ourivesaria.

São inúmeros os sacrifícios por que passa.

Culto, inteligente e de carácter honrado é já um profissional, quando aos 20 anos foi mobilizado como 2º sargento, dadas as suas qualificações, para o Corpo Expedicionário Português, na I Guerra Mundial.

Regressado à Pátria e sendo já um excelente artífice de Ourivesaria e Joalharia escolhe uma empresa na Póvoa de Varzim para aí trabalhar na sua arte.

Nessa oficina conhece Miguel da Silva Andrade (Joalheiro) e Manuel da Silva Andrade (Cravador). Estes 3 elementos vêm a constituir em 1919 uma sociedade na área da Ourivesaria, sediada na Rua das Hortas.

Em 1921 decidem desenvolver esta sociedade e optam pela sua mudança para o nº54 da Rua da Junqueira, onde ainda se mantêm.

Virgílio Aristides Tavares casa com Isolina Andrade , irmã dos seus sócios. Após algumas vicissitudes familiares desvincula-se dos seus cunhados e com o apoio da sua esposa funda a “Ourivesaria Tavares” em Outubro de 1922. “E tudo, então, começa”.

Do seu casamento nasceram 4 filhos: Arnaldina, Simão, Manuel Miguel e Ana Maria.

Virgílio Aristides Tavares, com a colaboração dos seus filhos alargou e desenvolveu o seu negócio estendendo-o a novos mercados, percorrendo algumas feiras importantes do Norte do País.

Granjeou reputação e credibilidade.

As suas oficinas onde chegaram a trabalhar 15 artífices já se distinguiam pela manufatura de peças de Joalharia, muito cobiçadas dada a sua perfeição, beleza, requinte e acabamentos.

Virgílio Aristides Tavares vem a falecer em Abril de 1954, com 63 anos de idade.

Com a sua morte a Ourivesaria Tavares passa a ser gerida por Simão, Manuel Miguel e Ana Maria; Esta representada pelo seu marido Carlos Araújo.

Esta 2ª geração dá início a um novo ciclo com novos projectos e novos desafios.

Este negócio gerido pela família, cada um com as suas elevadas competências no ramo e diferentes tarefas, e sempre assente em valores fundamentais como honestidade, amizade e solidariedade, acompanhados por uma grande equipa de artífices e profissionais competentes, todos conseguiram responder às crescentes exigências de uma clientela nacional e internacional, cada vez mais selectiva, bem como resistir a uma concorrência muito agressiva.

Dos seus 4 filhos, Arnaldina, Ana Maria e Manuel Miguel, são infelizmente já falecidos.

Recordamos com saudade neste dia tão especial, a sua memória.

Felizmente ainda se encontra entre nós Simão Tavares, já aposentado.

A ele também pertence esta homenagem.

O passado e o presente da Ourivesaria Tavares muito lhe deve.

Desde já o felicitamos e para ele peço uma “salva de palmas”

Com o decorrer dos anos e face a diferentes circunstâncias foram necessárias sucessivas alterações ao pacto social, mas sem nunca se perder o espírito de família.

Passaram então a integrar o corpo societário os novos elementos da 3ª geração: Carlos Santos Tavares e Ana Manuela Santos Tavares, Virgílio Brandão Tavares e Francisco Vasco Brandão Tavares, descendentes respectivamente de Miguel e Simão Tavares.

Com serviços de excelência na produção com metais nobres e preciosos, na comercialização, restauro e especialização na arte sacra, entre outros,

a Ourivesaria Tavares tem tido ao longo dos anos um trabalho meritório, onde concilia tradição, inovação, fiabilidade e experiência, afim de melhor servir os seus clientes nacionais e estrangeiros.

A empresa orgulha-se de ser a primeira em Portugal a ser certificada na concepção, manufactura e comercialização de produtos em ouro, prata, joalharia e relojoaria, assim como as suas oficinas foram também certificadas pela Comissão Nacional para a Promoção dos Oficios e das microempresas artesanais, com a carta de unidade Produtiva Artesanal para as actividades de ourivesaria, joalharia, gravura e relojoaria.

Por último em 2009, Carlos e a sua irmã Ana Manuela, filhos de Miguel Tavares, assumem a totalidade do capital da empresa.

No presente, é esta nova geração, actual proprietária, a quem seu pai Miguel, grande mestre de ourivesaria, entregou, digamos o testemunho da Ourivesaria Tavares e lhes apontou os caminhos do futuro que tem agora a

responsabilidade familiar e social da conservação e desenvolvimento deste património e projecto empresarial.

Não tenhamos dúvidas que com as suas capacidades empresariais e qualificações técnicas, de que já deram provas, tais como: no caso de Carlos Tavares, certificado como perito avaliador da Casa da Moeda e de Classificador de diamantes pelo Instituto Americano, assegurando assim nesta área um serviço permantente de consultadoria, avaliação e peritagem,  e de Ana com o seu bom gosto na selecção das melhores colecções e amor pela arte da ourivesaria, a sua criatividade, responsabilidade, capacidade de liderança, em síntese com o seu culto pelo empreendorismo, aliado à adesão às novas tecnologias de informação, comunicação, marketing, e o que é muito importante, o saber trabalhar e valorizar o trabalho em equipa, com certeza que manterão o rumo certo.

Note-se, hoje já têm obra feita e bem feita.

Assim, procederam a uma nova reconversão arquitetónica do espaço físico do edifício sede.

Renovação essa traduzida na integração da modernidade, luz e tradição acompanhada da remodelação das suas oficinas.

Tudo isto, associado a essa visão de futuro e à coragem para assumir riscos nos difíceis tempos actuais.

Tal é, garantia que levarão a bom porto a continuação do novo projecto a que chamam ” A caminho do centenário”, projecto esse que vem cimentar

a sua postura profissional e inovadora.

Dando já corpo a esse projecto, os novos proprietários, inauguraram no dia 30 Junho de 2015 (data de aniversário do seu pai – Miguel Tavares), a galeria “Espaço d´Ouro”, nas próprias instalações.

Este é um espaço de vital importância na nova estratégia empresarial da Ourivesaria Tavares que com a sua modernidade e vocação é um espaço aberto não só a exposições dos melhores e reputados artistas da moderna ourivesaria Portuguesa, como apresentações comerciais, convívios e também de apresentação e promoção de novos e criativos designers da moderna ourivesaria artesanal como presentemente acontece.

Regista-se ainda o facto de ter sido a primeira ourivesaria em Portugal a criar uma loja “on-line” que está em permanente desenvolvimento.

Hoje são também referência nacional no fabrico e comercialização das mais importantes marcas de anéis de noivado e alianças de casamento, a presença nas mais importantes feiras nacionais do sector quer no continente, quer pela 1ª vez, no final deste ano, nos Açores.

Atualmente, nas suas oficinas renovadas continuam a produzir-se jóias exclusivas, fazem-se restauros delicados, assim como peças únicas e personalizadas como a nossa “lancha poveira”.

Não deixarei de referir que para além da sua actividade comercial a Ourivesaria Tavares teve sempre a responsabilidade cívica e social de participar e colaborar nas diversas solicitações, inclusivé de solidariedade, da comunidade poveira.

Muito mais haveria para dizer

Porém, termino concluindo que a Ourivesaria Tavares desde a sua fundação até aos dias de hoje é um exemplo de história de orgulho e de verdade, de resiliência , de trabalho árduo, de optimismo e de coragem para aceitar riscos.

Desde o seu fundador até aos novos proprietários, seus netos, todos foram capazes de alavancar mudanças, gerando o espaço, o valor comercial e a modernidade que os fazem merecedores do seu lema – “Um valor eterno”, desta distinção, e dos nossos parabéns.

Anita e Carlos; Acredito, acreditamos todos que cumprireis com responsabilidade, ética e sentido de missão o legado do vosso avô, tios e pai. Este tempo presente, será mais um patamar que vos tornará cada vez mais fortes e confiantes num futuro que todos desejamos vos seja próspero.

Que Deus vos acompanhe e ajude.

– Tenho dito.”

Posteriormente foi entregue a Medalha de Reconhecimento Poveiro, grau prata à Ourivesaria tavares seguindo-se assim o nosso discurso de agradecimento.

“Ex.mo Sr. Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim;

Ex.mo Sr. Presidente da Assembleia Municipal

Ex.mo os Vereadores, Deputados Municipais e Presidentes de

Instituições e entidades do nosso concelho

Nossos tios, Maria Lucília e Simão Tavares

Ex.mo Dr. José Maria Martins de Campos

Ex.mo os homenageados

A toda a nossa família, colaboradores e companheiros,

minhas senhoras e meus senhores:

Neste dia de grande importância em que a nossa comunidade celebra o 43° aniversário da elevação a cidade, da nossa querida Póvoa de Varzim, é para nós uma honra e um grande privilégio a distinção que nos é atribuída.

” Nenhum dever é mais importante que a gratidão”

Em meu nome e no da minha irmã, Ana, bem como no da nossa família, e de todos os antigos e atuais colaboradores, vimos aqui prestar os nossos públicos agradecimentos ao executivo municipal liderado pelo Ex.mo Srº Eng. Aires Pereira, pela atribuição da medalha de reconhecimento à Ourivesaria Tavares.

Este momento que hoje e agora celebramos irá perdurar para sempre na nossa memória e é com toda a certeza um dos mais importantes marcos dos 94 anos de história da Ourivesaria Tavares.

Muitos foram aqueles que até hoje se dedicaram de corpo e alma a servir a Ourivesaria Tavares, assim como, muitos foram e são os clientes fieis e leais, a quem esta homenagem também é atribuída.

Este reconhecimento é também para nós entendido como uma responsabilidade acrescida de continuar com este nosso novo projecto, de forma a podermos contribuir para um engrandecimento do comércio e da cultura desta grande cidade da qual fazemos parte – a Póvoa de Varzim. Amamos esta terra, que nos ajudou a crescer e a sermos mais fortes. Amamos as suas gentes e tradições; a sua personalidade tão própria e a sua indiscutível beleza.

É por este orgulho e carinho à nossa Póvoa que queremos ser mais para ela. E é também por ela que nos esforçamos diariamente para sermos mais e melhores e para estarmos à altura do seu progresso e notoriedade.

Assim, aproveito para reiterar os meus agradecimentos à Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, e ao Sr. Presidente da Câmara –

Sr. Engº Aires Pereira – que a preside e orienta, por todo o árduo trabalho realizado em prol deste concelho, procurando as melhores soluções para o seu progresso e, por extensão, para todos nós.

Não podemos deixar de agradecer, ao nosso primo,

Dr. José Maria Martins de Campos pela apresentação rigorosa e detalhada que fez da Ourivesaria Tavares, desde a sua fundação até aos nossos dias.

Com o virar da página da nossa história só me resta falar do presente e dos projetos futuros.

Este capítulo intitulado “A caminho do Centenário” é um projeto virado para a atualidade mas também para o futuro. Ambicioso, mas sustentável, integra em si 94 anos de experiência e também toda uma estratégia de inovação e modernidade.

É, desta forma, um projecto que reflete a visão de uma Ourivesaria Tavares mais forte, mais sólida e digna do seu nome.

“A Caminho do Centenário” é a nossa nova frase de posicionamento e reúne, em si, uma multiplicidade de intenções e conceitos que integram não apenas o que fomos no passado, mas a direção e posição a assumir para o futuro.

O peso de quase um século de existência coloca em perspectiva várias questões importantes, levando-nos a avaliar de forma exaustiva o que recolhemos em tantos anos: as lições, os valores, os resultados,

o legado e tudo o que defendemos e acreditamos.

Urge a necessidade de aprender com os erros e reforçar as estratégias que surtiram resultados positivos. Ser-se pró-activo em relação ao futuro assume prioridade, e novas estratégias começam assim a formar-se: fruto da experiência, da realidade em que vivemos e dos objetivos futuros que definimos.

Como todos os negócios de cariz secular, a criação da nossa casa – numa realidade já muito distante da nossa – surgiu na procura da necessidade e da oportunidade.

A sua vigência foi mantida, ao longo de gerações, por tentativa e erro, guiada pelo instinto e através da experiência, adaptando-se e respondendo às dificuldades impostas pela imprevisibilidade e pela alteração das realidades.

Esta postura de resiliência inabalável e de conquista paciente, muitas vezes na presença de condições desanimadoras, deu lugar ao que hoje celebramos… a proximidade de um centenário de existência.

Damos, assim, continuidade a este nosso legado e pretendemos honrar de forma digna, sempre com a ambição de elevar, de forma sustentável, o nosso negócio, aos mais altos padrões de qualidade e exigência.

Eis que se colocam em prática medidas que visam preparar o futuro. Futuro este que não só irá justificar e honrar os incontáveis esforços e sacrifícios realizados ao longo de décadas, mas igualmente perpetuar a nossa postura em garantir o melhor serviço possível.

Neste contexto, e após um longo período de análise e introspecção; de debates e ponderações, elaboramos estratégias que definem o caminho para atingir os objetivos que propomos alcançar. Um conjunto de medidas orientadas à qualidade e eficiência do nosso serviço assim como ao valor da nossa marca.

Em análise apuramos valores, decisões e conceitos que impreterivelmente devemos manter e reforçar e que permanecem

parte da nossa identidade.

Estes princípios que foram cimentando a confiança dos nossos clientes e que nos tornaram referência: a lealdade, a seriedade, a simpatia e amizade.

O perfil inovador e vanguardista que sempre nos definiu é também ele um elemento a reforçar. Foi este perfil que nos granjeou grandes conquistas como o facto de termos sido a 1ª Ourivesaria em Portugal com um loja online, inaugurada em 1999 e assim comercializar a nível nacional e global. É este perfil que nos levou a apostar continuamente nesta vertente online, prevendo-se uma nova versão para breve, que representará uma extensão dos nossos serviços, e uma porta para todos os que pretendam, à distância, usufruir deles.

A recusa de algumas práticas, que se têm tornado comuns no universo das ourivesarias foi também uma importante decisão justificada pela escolha de mantermos a nossa identidade, de recusar ser norma e alinhados, e de preservar os valores que nos definem!

A opção de manter uma oficina é, talvez, o exemplo mais proeminente desta nossa filosofia. De um ponto de vista de gestão talvez possa parecer uma decisão questionável – porém não é a nossa opinião.

Uma oficina é mais do que um elemento acessório à estrutura comercial da Ourivesaria e que apenas exerce uma função! É parte integra da identidade de uma Ourivesaria, elemento cultural e histórico dessa realidade. Sem ela seriamos apenas uma loja que vende artigos de Ourivesaria.

Orgulhamo-nos de poder ainda contar com os nossos Mestres Ourives para a criação de artigos de cariz personalizado. Para, produzir artigos únicos na área da Ourivesaria, Prataria, Joalharia e Arte Sacra – fruto do saber de gerações e décadas de existência.

Justifica-se, assim, a decisão de consolidar e cimentar o papel da nossa oficina. Não só porque esta é uma parte vital do serviço de qualidade que pretendemos oferecer a todos que em nós confiam, mas também parte da nossa história e identidade.

Esta decisão representa também o que nos comprometemos defender: um olhar para o futuro com uma mentalidade que não desvaloriza o valor histórico do nosso passado.

As remodelações não se ficam por aqui. Outro dos principais focos é o conforto e a experiência que procuramos proporcionar aos nossos clientes. Com isto em mente estamos, presentemente, a proceder à optimização do nosso espaço comercial, tornando essa experiência mais agradável, próxima e intuitiva. Há um ano inauguramos a Galeria Espaço de Ouro onde já foram feitas feitas exposições, apresentações comerciais, convívios e outras diversas iniciativas.

Esta inauguração cheia de simbolismo, foi para nós uma das melhores homenagens que prestamos ao nosso pai Miguel Tavares, honrando a sua memória e concretizando aquele que era um dos seus sonhos para a sua Ourivesaria. Iremos ainda proceder à alteração e renovação do nosso espaço comercial, tornando-o mais atraente e funcional.

Outra área de acção é a dos recursos humanos. Diversas medidas estão em efeito para requalificar e elevar o padrão de qualidade dos nossos serviços, como, a título de exemplo: um plano de formação de dois anos que contempla diversas áreas e reflecte o nosso compromisso com a qualidade, e a preocupação com um dos pilares da nossa casa – os funcionários.

Defendemos e promovemos que todos eles devem partilhar os princípios e valores que servem de guia ao nosso modelo comercial. São os funcionários a cara e voz da empresa e estes são, sem dúvida, um veiculo privilegiado para transmitir aquilo que defendemos e acreditamos.

A nível de oferta de produto continuaremos a nossa política de proporcionar, aos nossos clientes a melhor e mais atual selecção possível. Com reputadas marcas e distintas colecções; sempre em linha com as mais recentes tendências e modas. Para isso visitamos, de forma regular, feiras nacionais e internacionais de Ourivesaria, Joalharia e Relojoaria, assim como Feiras e Exposições de Noivos.

A aposta numa nova política de comunicação – que este texto de certa forma espelha – é igualmente uma das novas apostas para este novo centenário. Vivemos numa cultura de comunicação onde estar fechado a ela é submeter-nos à invisibilidade e ao anonimato.

Queremos comunicar a nossa identidade e dar a conhecer a todos os que nos seguem aquilo que somos e o que fazemos.

Muitos são os planos e medidas que encetamos e que decorrem (demasiadas para serem descritas aqui), todas com vista a um objectivo – estamos à altura do que os nossos clientes esperam de nós e sermos, cada vez mais, uma referência na área da Ourivesaria Portuguesa.

Resumindo e concluindo não encaramos a chegada do nosso centenário como o encerrar ou culminar de um período. Antes percebemos a oportunidade de recolher experiências e conhecimentos (num processo contínuo e interminável) usando-os como um degrau que nos eleva cada vez mais alto e nos torna cada vez mais fortes.

Quero terminar apenas dizendo que:

Neste agradecimento tentei fugir à tentação da formalidade e procurei antes construí-lo inspirado em três linhas guia que não foram escolhidas ao acaso: a família, a nossa ourivesaria, e a Póvoa de Varzim. Estas eram as três grandes prioridades de vida do nosso pai, Miguel Tavares e foram elas que o guiaram ao longo do seu percurso. Respeito esta nobre hierarquia e assim agradeço à nossa família,aos nossos clientes, aos antigos e actuais funcionários, com uma saudação especial ao Srº Manuel Armindo que durante 60 anos foi um amigo fiel e exemplar colaborador desta empresa, e agradecemos também à cidade da Póvoa de Varzim.

Que Deus permita que este novo ciclo seja de sucesso e que perpetue o bom nome desta empresa e de todos os que dela fazem parte.

Uma Vez mais, o nosso Muito Obrigado!”